contato

A liberdade da solidão é a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.(Khalil Gibran)



Whatsapp - (13) 98129 3515

O blog da Solange Lima Headline Animator

traduza este blog para o seu idioma

sábado, 21 de dezembro de 2013

O PESO DO MEU CORPO

Pesa muito, mas é o peso do preconceito.

O peso do meu corpo incomoda mais aos expectadores.
Pessoas de espírito tacanho que acreditam que pra ser feliz precisa necessariamente ter uma bela embalagem.
Gente que diz: Fulana é "gordinha" mas é bonita de rosto.
Pessoas que acreditam que toda obesidade vem do excesso de alimentos.
Um mundo que acredita que todo obeso tem falta de força de vontade e/ou incentivo.
Gente que acha que uma mulher gorda não pode se relacionar com um homem magro por que não combina, fica feio, desproporcional. 
Somos animais? Só podemos nos relacionar com pessoas da mesma espécie? 
Uma humanidade que diz não ter preconceito mas não pode ver um gordo que tem que dar a dica de uma dieta infalível ou de uma cirurgia que a outra amiga gorda fez e foi infalível.
Meu corpo pesa, e muito. Mas é por causa do peso da alma que ele carrega.
Alma cansada de tanto ser pisoteada e humilhada.
Advogando em causa própria? 
Sim, me dou esse direito já que é o mundo contra mim.
Se não for eu a me defender, quem o fará?
Sim, estou vomitando minha alma, me expondo.
Afinal, se o mundo me expõe, então que eu mesma o faça, ao menos serei justa. 
Suporto o vômito carregado de fel de todas as pessoas de almas anorexias, então que suportem meu vômito moral agora.
Há pessoas que sentem vergonha de se relacionarem com gordos, e eu concordo plenamente.
Deve ser mesmo vergonhoso destoar ao lado de um gordo que mesmo com seu corpo fora dos padrões sociais de beleza supera a luminosidade de sua alma obscura e podre.
Pesa, mas é um peso que posso suportar.
Diferente da infelicidade da alma dessas pessoas que precisam ferir para se sentirem superiores. 
Pessoas que podem desfilar seu belo corpo na passarela da vida mas que perdem o sono e a paz com suas almas insignificantes.
Não tenham pena, nem dó.
Não sou doente, não sou vítima nem coitada.
Sou apenas mais uma na lista dos açoitados pelo preconceito.
Mas quem disse que o mundo pertence aos socialmente aceitos?
Então, dane-se a sociedade e suas feridas expostas.
Sou gorda sim e meu corpo diz respeito a mim.
Assim como seu mal caratismo é responsabilidade só sua.
Cada um que desinfeccione suas feridas.
Meu corpo é pesado, mas é mais leve que sua alma.

REFLEXÃO DO DIA:
"Melhor é a mágoa do que o riso, porque com a tristeza do rosto se faz melhor o coração".
Eclesiastes 7:3 - http://www.bibliaonline.com.br/acf/ec/7

Um comentário:

Obrigada por seu comentário!
solangelimaproducoes@hotmail.com