contato

A liberdade da solidão é a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.(Khalil Gibran)



Whatsapp - (13) 98129 3515

O blog da Solange Lima Headline Animator

traduza este blog para o seu idioma

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

MEUS 41 ANOS

E LÁ SE VÃO 40 E TANTOS 

Quando era menina sonhava em fazer 15 anos, achava linda essa idade.
Depois que completei 15 almejava ansiosamente completar 18 para poder ser livre, tomar minhas próprias decisões, como se isso fosse possível com os pais que Deus me deu, mas não custava sonhar.
Ao completar 20 me achava plena.
Amava ter 20 e depois 20 e tantos anos, acho que me sentia cantada em versos pelo Fábio Jr em sua canção 20 e poucos anos, já que eu era muito fã dele. Sim, eu também tive um passado negro.
Quando completei 30 anos surtei geral.
Me soava pesado o som -  TRINTA!
Tive minha filha com 29 e achava o máximo me iludir com a ideia de ter sido mãe com 20 e poucos anos, embora fossem 20 e muitos.
Achava que não tinha como ficar mais velha do que isso, TRINTA ANOS!
E quando menos percebi, quase que em um piscar de olhos eu estava com 40 anos. QUA - REN - TA!
O mais curioso é que diferentemente dos 30, me senti muito bem.
Os 40 anos me trouxeram maturidade, leveza, segurança, sabedoria, serenidade e principalmente me deu várias oportunidades de consertar erros cometidos na juventude. 
De repente o que era fundamental passou a ser insignificante, o que era insignificante passou a ter o seu valor e assim a vida foi me ensinando a ver as coisas com mais responsabilidade, menos impetuosidade e muito mais humor.
Vivi meus 40 anos com alegria, amando ser madura.
Não fosse a rasteira que a vida me deu ao levar meu irmão e em seguida jogar minha mãe em uma cama após um AVC, diria com segurança que meus 40 anos fora a melhor época da minha vida em sua plenitude.
Mas, parece que nada vem gratuitamente. 
Não ganha-se nada sem perder algo.
Meu irmão se divertia me chamando de idosa meses antes de completar meus 40 anos, achava o máximo me ouvir corrigi-lo dizendo que ainda tinha 39, correção que fiz até um dia antes de completar os 40.
Me fazia de incomodada por que gostava de vê-lo se divertindo com minha idade. Ele achava que nunca me veria ter 40 anos, dizia que minha cabeça não acompanhava os números e que era uma criança maluca, mas que os números não mentiam, eu era uma senhora.
Ah! Nossa deliciosa cumplicidade, que falta me faz!
Imagino como ele estaria hoje ao me ver passar dos 40, seria um arsenal de piadas e chocarrices, como diria nossa mãe.
O que há pela frente não posso precisar e nem mesmo imaginar, mas sei que os 41 anos me chegaram em um momento muito triste.
Não há clima para comemorações, só uma saudade IMENSA que só faz aumentar dia após dia.
Meus 40 anos foram marcados e assim será para sempre.
Mas, a vida está aí, diante de meus olhos insistindo em seguir.
O espelho me mostra que o tempo não quer saber quem foi, quem ficou e como ficou. Cada marca, cada fio de cabelo branco sinaliza um avançar de dias que nunca voltarão.
Preciso contá-los com serenidade e sabedoria.
Vivê-los de fato.
Só não sei muito bem de que forma farei isso faltando uma metade minha, sentindo-me parcialmente morta.
Creio que assim como me chegaram os anos sem que eu me sentisse preparada para eles e os vivi e sobrevivi, de igual forma aprenderei a viver incompleta até que chegue também o meu momento de ir totalmente.
À minha família, meus irmãos amados Zilma(o oráculo), e Anselmo(o pensador)minha diretriz, minha filha mais que amada, minha riqueza, meu verdadeiro tesouro; meus pais e alguns amigos mais chegados, minha gratidão pelo amor, carinho e compreensão. 
Que esses 41 anos sejam o marco de uma nova história.
Hamilton Lima da Silva, saiba que sua partida fez milagres em nossa família.
Deus te amou e te usou até mesmo após seu recolhimento.
Saudades eternas, e para de rir de mim aí de cima viu!
Tá se achando por que não ficou idoso.
Parece que adivinhavas quando dizias que nunca iria fazer 40 anos.
Infelizmente você acertou.
Em cada 05 de setembro me lembrarei de suas risadas a contabilizar mais um ano meu, minha criança crescida e adormecida.
Descanse em paz que eu irei me esforçar para continuar lutando todos os dias para ser tão feliz quanto desejavas e sonhavas que eu fosse.
Minha filha Gabriella, meu irmão Hamilton e eu.

REFLEXÃO DO DIA:
"Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração".






2 comentários:

  1. É incrivel como vc tem o dom de transmitir seus pensamentos e sentimentos né Sóla? Que orgulho que tenho de ler suas publicações. Com elas consigo me ver muitas vezes compartilhando dos mesmos sentimentos. Hj lendo esse artigo, voltou, se é que já tinha ido, minha saudade extrema do Hamilton, mas sobretudo fiquei muito feliz em perceber o seu esforço em continuar, ainda que sem ele, mas com certeza, por ele. Parabéns por tudo. Tenho muitooooooooooo orgulho cada dia mais em ser sua AMIGA.

    ResponderExcluir
  2. É um misto de sentimentos. Hoje é seu aniversário, mas também não há homenagem no face como a que o Chanço faria, com certeza e se não bastasse ainda teremos uma reunião em família logo mais à noite para tentar adequar e resolver alguns problemas de ordem prática para o melhor da nossa mãe.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário!
solangelimaproducoes@hotmail.com