contato

A liberdade da solidão é a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.(Khalil Gibran)



Whatsapp - (13) 98129 3515

O blog da Solange Lima Headline Animator

traduza este blog para o seu idioma

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

QUANDO O POETA SE CALA

O poeta fala com sua alma
Derrama-se quando ela encontra-se em trevas.
Quando o poeta se cala, entristecem-se todas as letras.
De formas diversificadas cada poeta exprime suas mazelas, seus temores, amarguras, fracassos, decepções ou tão somente sua perplexidade diante da vida.
Tal qual o pintor que faz seu traço de forma impar, o poeta doa-se de maneira particular, embora compartilhe sua dor com todos os olhos que se entregam as suas linhas decoradas de letras que falam.
O amante da poesia pode deparar-se com letras objetivas, que narrem com simplicidade a vida como ela é, ou ainda embebedar-se da mais profunda fonte de delírios poéticos. Ou quem sabe, viajar para um mundo de imaginação guiado por tão enigmáticas rimas. Talvez enamorar-se por românticas declarações de amor vestidas de letras e carregadas de sentimentos.
Todo poeta vive seu próprio conflito.
Uns são tão intrigantes que torna-se impossíveis travesti-los de poema. 
A fonte da criatividade parece parar de jorrar e tudo o que o poeta consegue é descrever superficialmente a razão de sua dor.
Falar, sem nada dizer é fácil.
Difícil é apoderar-se do dom de escrever para transmitir, compartilhar, doar parte do tesouro guardado em sua alma, que embora muitas vezes esteja sangrando, vale seu peso em ouro.
Expor-se sem tornar-se vulnerável, publicar sua dor sem vitimizar-se, demonstrar sua derrota sem virar escárnio.
Essa é a missão do poeta. 
Que ainda precisa acrescentar a esses cuidados, beleza, rima, encantamento e suavidade, para quem sabe tocar uma alma tão ou mais doente que a sua e fazê-la desejar tornar-se sã.
E viva o poeta, que se expõe para que o outro se resguarde.
Quando cala-se o poeta, calam-se suas rimas, sua sensibilidade, seu desprendimento e toda a sua generosidade. 
Resta apenas o homem. 
Simples, medíocre, tímido e egoísta.

REFLEXÃO DO DIA:
"Todos os rios vão para o mar, e contudo o mar não se enche; ao lugar para onde os rios vão, para ali tornam eles a correr." 
(Eclesiastes 1:7) - http://www.bibliaonline.com.br/acf/ec/1
  • para entrar me contato com Solange Lima mande e-mail para "oblogdasolangelima@hotmail.com"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário!
solangelimaproducoes@hotmail.com