contato

A liberdade da solidão é a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.(Khalil Gibran)



Whatsapp - (13) 98129 3515

O blog da Solange Lima Headline Animator

traduza este blog para o seu idioma

segunda-feira, 23 de março de 2009

QUANDO NADA MAIS FAZ SENTIDO

Tem momentos na nossa vida que parece que chegamos a um lugar onde nada mais faz sentido.
Perguntas sem respostas, entradas que parecem não ter saída ou se tem estão muito distantes da porta de entrada.
Quando olhamos pra dentro de nós não nos achamos.
Encontramos alguém estranho, diferente.
Parece que estamos perdidos de nós mesmos.
Abrimos mão de coisas e pessoas que antes acreditávamos serem indispensáveis.
Mas... o que mudou?
São tantos porques que as vezes perdemos a vontade de descobrir as respostas e ficamos estagnados esperando pra ver e...
NADA MAIS FAZ SENTIDO.

3 comentários:

  1. Sabe Solange, a experiência de Pedro andando sobre as águas tem um atrativo especial para mim. Apresenta-nos uma cena radicalmente diferente a tudo o que temos conhecido em nossa própria vida. Por outro lado também nos toca a ousadia da petição do discípulo, que não nos deixa de surpreender com suas respostas impulsivas e espontâneas.
    Não obstante Solange, eu gostaria de fazer algumas observações enquanto a este momento em particular do relato, quando a intensidade do vento e a fúria das ondas colocam fim a breve aventura daquele futuro apostolo.
    As ondas querida, não apareceram no momento que Pedro começou a caminhar sobre a água. O texto nos diz que os discípulos haviam estado remando umas quantas horas sem avançar grande distancia, porque o vento lhes era contrario e as ondas golpeavam sua embarcação. O que significa linda, que aquelas condições haviam acompanhado os discípulos durante toda a noite, mas até aquele momento, as ondas não eram mais que um molesto contratempo a seus esforços.
    Não podemos passar por alto Solange que eles eram homens acostumados ao mar e esta era, seguramente, uma situação a qual eles estavam acostumados.
    Pois bem, do mesmo modo nós vivemos rodeados de dificuldades que muitas vezes, pelo lugar específicos no qual nos encontramos neste momento pontual da nossa vida, estes ventos, ondas e balanço do mar, não tem maior impacto sobre nós.
    Pensa comigo Solange, quando Pedro saiu do barco, as ondas seguiam sendo as mesmas que quando estava dentro dele. Porem sua fascinação com a aventura, ou com a pessoa de Cristo, lhe permitiram ignorar por completo a existência das mesmas. Estava completamente concentrado e absorvido pelo desafio de caminhar sobre as águas em direção a Jesus. Certo querida?
    Do mesmo modo, nós, em momentos de grande paixão espiritual, nem sequer registramos a existências de contratempos e obstáculos em nossas vidas. Sua existência ou não é algo que não nos afeta no mais mínimo nossa vivencia espiritual. Nada nos toca.
    Mas em algum momento Pedro desviou os olhos de Jesus e olhou as águas. Ao fazer isto, ele viu aquelas mesmas ondas que haviam estado ali durante toda a noite, mas agora sua situação havia mudado e era extremadamente precária e perigosa.
    Ele não estava mais no barco. Estas mesmas ondas agora lhe infundiam tanto temor que o levou a interromper dramaticamente sua experiência de andar sobre as águas. Começou a afundar-se e somente a rápida intervenção do seu mestre lhe salvou de não sucumbir.
    Solange linda, que conclusão nos deixa esta serie de observações?
    Muitas vezes cremos que o que nos fez balançar na vida, são as circunstancias particulares onde nos encontramos. Pois a experiência de Pedro nos revela outra coisa: mostram-nos que não são as circunstancias as que nos afetam, senão a perspectiva que temos delas. O lugar onde estamos fundados no momento da tormenta sempre determinará que classe de respostas teremos a elas. As ondas sempre serão as mesmas. Pedro no barco, Pedro caminhando sobre as águas e Pedro afundando-se, nos mostram que a mesma pessoa não tem sempre a mesma reação.
    Nossa perspectiva das coisas é o principal.
    Pessoalmente creio que o melhor mirador, nossa melhor panorâmica, verão nossos olhos quando estivermos fundamentados na bíblia, a palavra do nosso Criador.
    Felicitações... Solange...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Tem dias que também sinto assim,mas sempre penso não posso deixar a "peteca cair", eu sou um instrumento divino e Deus me fez existir,porque preciso cumprir minha missão aqui neste mundo que é passageiro,voce Solonge é uma pessoa abençoada por Deus pense nisto a sua vida é uma bença para as pessoas ,que precisam de voce .Pense em praticar um esporte,fazer uma caminhada e frequentar uma religião,pois lá traz paz ao espírito.Animo voce é forte e vai conseguir.

    ResponderExcluir
  3. Bem, gostaria de poder ajudar, mas estou me sentindo do mesmo geito, e o pior não acredito em força divina, não consigo ve-la, apenas espero tbm(algo que mude nossas vidas)

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário!
solangelimaproducoes@hotmail.com